SEJA MEU AMIGO!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

BELEZA NEGRA

Era uma vez uma linda menina, de pele e cabelos negros como a noite sem luar. Seus pais deram-lhe o nome Pérola, pois, era parecida com uma das mais lindas e raras joias da natureza - a pérola negra.  As pérolas negras são as mais procuradas em todo o mundo por serem as mais raras. Dizem que a pérola negra é a perfeição representada pela natureza. Essa pérola é encontrada na ostra de nome Pinctada Margaritifera, conhecida também como ostra-dos-lábios-negros. Para se conseguir uma única pérola negra, precisa-se abrir mais de dez mil ostras!  
Talvez fosse por isso que muitas vezes sua mãe brincava dizendo que ela era a sua joia rara e que todas as rainhas do mundo dariam tudo para ter uma pérola como a dela. Negra como a noite sem luar!
A tonalidade da sua pele era tão fascinante que encantava a todos. A menina Pérola, com essa cor mágica e misteriosa, tinha os lábios rosados e os dentes branquinhos que iluminavam ainda mais o seu rosto, mostrando um lindo sorriso para todos que passavam por ela.
Às vezes sua mãe ficava muito preocupada com ela, porque Pérola não era de comer muito. Como todas as mães, ela queria muito ver Pérola comendo um pratão bem cheio de almoço. Mas, a menina comia tão pouquinho que sua mãe sempre dizia que ela comia como um passarinho.
_ Menina, você precisa comer. Ninguém vive de brisa!
Pérola não entendia nada.
_O que será que era viver de brisa? Ela não comia brisa.
Ás vezes a sua mãe ficava brava. Principalmente quando Pérola não queria comer o bolo de chocolate que ela fizera com tanto carinho.
Mas, o que poderia fazer. Ela não gostava de ficar se empanturrando de bolos e doces. Na escola era ainda pior. Suas colegas ficavam olhando ela comer as frutas e tomar o suco, que sua mãe mandava para o lanche da escola, e diziam:
_ Argh! Você só traz fruta e suco. Sua mãe não faz bolo e doces para você?
Mas, Pérola sempre respondia.
_ Eu não gosto de comer bolos e doces. Gosto de comer frutas e também muitos legumes que mamãe faz para o almoço. Acho que por isso quase nunca fico doente.  
Às vezes ficava olhando suas amigas comerem as guloseimas que levavam para o lanche e pensava:
_Nossa! Se eu comesse isso tudo, por certo seria mais gordinha.
As colegas levavam pão, bolo e até doces. Mas, Pérola estava muito satisfeita com sua fruta e seu suco. Ela até comia uns doces, às vezes, mas, ela gostava mesmo era de alimentos mais saudáveis. Afinal, sua professora sempre elogiava sua forma de se alimentar, pois, ela nunca vira Pérola levar doces para o lanche da escola.
Talvez fosse por isso que a menina Pérola era tão magrinha. Na escola, por conta de sua magreza, seus colegas a chamavam de palito cabeludo. keity, então, era a mais atrevida. Keity tinha uma beleza diferente de Pérola. Era uma menina morena, com os cabelos longos e lisos. Só que seu nariz arrebitado, se achando a mais bonita da escola, lhe davam um ar de antipática que a faziam ficar muito feia. Keity vivia esnobando as outras colegas. Pérola era quem mais sofria com sua arrogância. Inventou até um versinho que vivia cantando para ela.
Palito cabeludo
Te segurar eu não aguento
Se você não se cuidar
vai voar com o vento!

Ela nem ligava mais para isso. Já se acostumara. As professoras  sempre chamavam a atenção das crianças para que não colocassem apelidos nos colegas, mas, na gora do recreio Pérola sofria com isso. Principalmente por causa de keity que não respeitava os colegas e vivia zombando de todos, e , mais ainda de Pérola.
Por causa do apelido que haviam lhe dado na escola, Pérola, certo dia, resolveu comer muitos doces para ver se engordava. Uma amiguinha até lhe deu uma receita,  muito leite condensado, ovo e mel, batido no liquidificador. Mas, ela só conseguiu uma imensa dor de barriga e muitos dias tomando remédios o que acabou lhe levando embora mais algumas gramas de seu peso. Por isso, desistiu de engordar. Resolveu continuar a se alimentar de forma saudável pois, as frutas, legumes e verduras, sempre lhe trouxeram muita saúde.
Mas, ela tem outras colegas de escola e estas gostam de ficar enrolando seu cabelo fazendo cachinhos. O cabelo de Pérola é todo enroladinho e amarradinho com fivelinhas coloridas que sua mãe arruma com muito cuidado. As meninas enrolam seu cabelo e cantam...
Ô menina pretinha
Como a noite sem luar!
É tão gostozinho
Seu cabelo enrolar!

Só keity, com seu nariz arrebitado, não gosta de enrolar seu cabelo. Aliás, nem é amiga de Pérola e muitas vezes faz com que as outras meninas não a chamem para brincar com elas na hora do recreio. Nesses dias, a menina Pérola fica sozinha sentada em um cantinho, só observando as brincadeiras.
Assim, Pérola foi crescendo... crescendo... estava ficando mocinha e não gostava mais de certas brincadeiras como deixar suas amigas  pegarem seus cachinhos para enrolar e estava cada vez mais aborrecida de ser chamada de palito cabeludo. Mesmo assim, gostava de ir à escola e era muito estudiosa.
Quando fez 10 anos foi programada uma grande festa na escola. Pérola ficou toda animada. Na programação havia um desfile para a escolha da rainha da escola.
_ Será que a professora vai me chamar para desfilar? _pensou a menina.
Mas, os dias foram passando e ela não foi convidada. Muitas de suas colegas foram convidadas e animadas arrumavam a roupa e os sapatos que seriam usados para o grande dia.
Só Pérola, a linda menina negra de cabelos enroladinhos e lábios rosados não desfilaria. Ela ficou muito triste e já em casa, chorou.
Os dias que antecederam à festa, só se falava em ensaios e foi tamanha a  correria na escola que ninguém percebeu  o olhar triste de Pérola.  
Entretanto, dois dias antes da festa, Pérola não apareceu mais na escola. A confusão era tamanha para os preparativos da festa que a professora não pode ligar para a casa de Pérola para saber se a menina estava doente.
Finalmente, chegou o grande dia da festa na escola. Todos estavam animados.  A escola estava linda. Toda enfeitada com flores de todas as cores. A festa corria tão animada que muitos não deram pela falta de Pérola.  Keity, porém, que já se considerava eleita como rainha, notou sua falta. Não porque gostava dela. Mas, porque queria que Pérola visse a sua coroação como rainha da escola.
Realmente, a rainha eleita, foi Keity, que que era pura alegria. Sua felicidade só não foi maior, porque Pérola não estava lá, para ver o sorriso que irradiava a sua face.
No dia seguinte, após a festa, Pérola também não apareceu na escola. Então, a  professora, realmente preocupada, resolveu ligar para a casa dela. Mas, ninguém atendeu o telefone. A professora ficou ainda mais preocupada.
Mas, para sua surpresa, no dia seguinte, Pérola  apareceu na escola  dizendo que estava viajando.  Afirmou seu compromisso na realização das tarefas escolares que havia perdido e não deu maiores explicações.
Os dias foram passando e aos poucos os colegas perceberam que Pérola tinha o sorriso ainda mais radiante que antes. Ela realmente parecia muito feliz. Alguns questionavam o porquê de sua felicidade, ao que Pérola não respondia.
Assim, chegou o primeiro final de semana depois da festa. Todos animados, para os dias de folga, se despediam dos colegas muito alegres. Keity, como sempre, não se deu ao trabalho de dizer ao menos um tchau aos colegas.
Tudo foi como sempre na casa de keity. Sábado na piscina, jogos de internet e horas no celular com as amiguinhas. No domingo, almoço na casa da vovó e após, um pouco de Tv. Com o controle da TV na mão, Keity mudava de um canal para outro como se procurando alguma coisa interessante para ver. 
De repente, um programa lhe chamou a atenção. Um apresentador anunciava um concurso que lhe chamou a atenção, pois, o tema era – Beleza negra mirim.
Keity resolveu assistir um pouquinho e como o concurso já estava no final, logo anunciaram o resultado.
E vamos receber a candidata classificada em primeiríssimo lugar. _ Anunciava o apresentador.
_ Pérola Negra!
Keity quase caiu do sofá! Era ela. Sua colega de classe. Então, era por isso que ela havia sumido da escola. Estava participando de um concurso de manequim – beleza negra mirim. E ainda na televisão.
Keity passou o domingo refletindo. Na segunda feira chegou cedo à escola. Ninguém falava em outra coisa, a não ser em Pérola, como vencedora do concurso de manequim.
Quando Pérola entrou na escola, muita coisa havia mudado. Todos os seus colegas, logo a rodearam para saber os detalhes do concurso. Não era só keity que a havia visto na Tv. Pérola porém, continuava a mesma. Com um sorriso simpático respondeu a todas as perguntas, dizendo que agora iria desfilar, como contratada, para uma grife famosa,  para mostrar as roupas da coleção verão. Keity, de longe, observava tudo, mas, não se aproximou do grupo. Na sala, manteve-se calada o tempo todo enquanto a professora precisou chamar a atenção das colegas para parar as conversas com Pérola.  
Na hora do recreio, todas as meninas vieram se juntar a Pérola. De suas lancheiras não saiu nem um único bolo, nem um único doce. Só saiam frutas e sucos. As meninas arrumaram tudo sobre a mesa para um delicioso piquenique. Pérola não se continha de tanta felicidade.
De repente, ela se levantou, aproximou-se de Keity, que estava sozinha em um cantinho, estendeu-lhe a mão, dizendo:
_ Venha Keity, você é muito bem vinda ao nosso piquenique. Keity, olhou para Pérola e rapidamente deu-lhe a mão e correram para se juntar ao grupo de amigas que lhes esperavam.
Quando keity sentou-se à mesa e abriu sua lancheira retirando dela duas maças e um suco de laranja, todas riram. Pérola abraçou keity e começaram a saborear as frutas e os deliciosos e refrescantes sucos que trouxeram para o lanche.
Assim, a  partir desse dia, a escola passou a ser reconhecida como àquela que tem o recreio mais saudável, entre todas as outras e ninguém, ninguém mesmo, lembrou-se  dos apelidos de Pérola por conta de seu pouco peso.

Autoria: Vanda Berger

5 comentários:

Anônimo disse...

Excelente! Nós educadoras precisamos mudar o pensar sobre a questão de etnia que só é trabalhada em dias especificos.Esse é um assunto que deve permear todo o nosso trabalho educativo e é sempre bom ter mais e mais histórias para ajudar em nosso trabalho.
Bjs!

Anônimo disse...

Parabéns! Linda história!
Camila

Camila Knidel disse...

Realmente uma bela história que pode ser bem aproveitada na escola. Abraços!

Maria de Lourdes de Carvalho Silva disse...

Adorei!
Vou copiar a história e apresentar em forma de teatro com os meus alunos do curso Normal ( em extinção - Último ano) do colégio Luís Eduardo em Mortugaba estado da Bahia.
Parabéns!

V@NND@ disse...

Oi Maria de Lourdes, obrigada e sucesso no teatro.
Bjs!